No Brasil existem vários tipos de despachantes, mas iremos falar somente dos despachantes de trânsito. O despachante é um agente comercial que combina uma série de qualificações, atributos e tarefas, dentre estas: representar o cliente junto a entidades públicas e privadas; dar seguimento a negócios; zelar pelos interesses dos clientes junto das repartições e organismos públicos; estabelecer a ponte entre o indivíduo ou a empresa e as repartições ou entidades públicas; contribuir para a resolução de problemas burocráticos; ser dinâmico e ativo; e ter muita experiência burocrática.

“…representam o cliente junto a órgãos e entidades competentes; solicitam a emissão de documentos de pessoas físicas e jurídicas, de bens móveis e imóveis, alvarás, licenças e laudos diversos; efetuam inscrições, alterações e baixas em registros e cadastros; gerenciam serviços e atividades dos clientes; organizam arquivos de dados e monitoram datas de vencimento de documentos; regularizam débitos e créditos, apuram e pagam impostos, taxas e emolumentos; requerem isenções, cancelamentos, parcelamentos e suspensões de pagamentos de débitos, a devolução de indébitos e o recebimento de indenizações, seguros, pecúlios e pensões.”

Trecho do CBO (Código Brasileiro de Ocupações) nº 4231-10 sobre Despachante de Trânsito

O despachante documentalista pode desenvolver suas atividades junto aos órgãos de trânsito (DETRANs), agenciando documentos de veículos. Pode, ainda, agenciar documentos junto a órgãos municipais, estaduais e federais, desde que não dependam da exigência de outra profissão.

Eles atuam predominantemente junto aos órgãos executivos de trânsito. E existem diferentes níveis de especializações, devido à atuação deles existem os que atuam com: documentação para taxistas, para veículos de transporte escolar, para veículos de carga, documentação para o IBAMA, prefeituras, Receita Federal, INCRA, associações de classe, dentre outras. Trabalham como autônomos, ou sociedade empresárias.

O despachante pode te auxiliar com a documentação veicular

O despachante atua na missão de organizar os documentos de carro, moto, entre outros. Atuam também na transferência de veículos e mexem com toda a papelada que é necessária para a realização do processo. Vemos que contratar um despachante fica um pouco mais caro do que o valor que você iria gastar se fizesse tudo o processo sozinho (que ficaria em média R$ 150).

Dependendo do estado, a contratação de um despachante pode chegar à aproximadamente R$ 250, mas podemos perceber também que a contratação de um despachante é uma opção interessante para quem deseja evitar o estresse de ter que fazer todo o procedimento necessário. E então, compensa contratar um despachante? Abaixo citaremos uma lista dos aspectos positivos e negativos para facilitar na hora de tomar essa decisão.

Positivo

  1. Você não irá mais se preocupar em pegar filas e mais filas;
  2. Não irá ter dor de cabeça com algum possível atraso por parte do DETRAN;
  3. Todos os problemas irão ser resolvidos sem que você saia do lugar;
  4. Não precisa mais esperar ligações, perder tempo, entre outros.

Negativo

  1. Se o despachante não for de confiança, corre grandes riscos dele não fazer o serviço;
  2. Você estará pagando um serviço que você mesmo poderia fazer;
  3. Ele pode demorar ainda mais que você. Siga essa linha de raciocínio: o veículo não sendo dele, não precisa de tanta prioridade, quanto você mesmo tem, em relação o seu veiculo, seu problema e seu atraso do pagamento do IPVA;
  4. Trabalhar com qualquer tipo de documentação exige a assinatura do responsável, logo despachante não trará tão conforto quanto se esperava.

Conclusão

Contratar ou não um despachante depende do tempo, paciência e dinheiro, o que varia de pessoa para pessoa.

Be Sociable, Share!

Comentários

comments

Tags: